quarta-feira, 22 de julho de 2015

O Bom Peregrino carrega consigo um pouco do mundo


         Para alguns, isso é um monte de bugigangas... Para mim, cada um desses pequeninos objetos tem uma história e um significado...Assim como inúmeras pessoas de espírito aventureiro, tenho vontade de conhecer o mundo...Enquanto isso não acontece, vou guardando um pedacinho do mundo comigo.

      Já estive em duas Jornadas Mundiais da Juventude [Madrid e Rio de Janeiro] e é comum em eventos desse porte o famoso  “change”, ou seja, troca. Os peregrinos levam lembrancinhas do seu país de origem e se presenteiam. O objetivo é interagir e estreitar os laços de amizade entre os povos. 

       Desde então, decidi colecioná-los, até ganhei um baú fabricado artesanalmente por uma amiga para armazená-los. Já tenho souvenires de vinte países diferentes: Espanha, Israel, Peru, Filipinas, Itália, Estados Unidos, Paraguai, França, Bolívia, Venezuela, Chile, Canadá, Luxemburgo, Equador, Argentina, Líbano, Bélgica, Coréia, Inglaterra e Grécia. 

        Espero ter a oportunidade de realizar mais viagens ao exterior no futuro, ou pelo menos, ter contato com estrangeiros para ampliar a minha coleção. Não que isso mudará minha vida ou me fará uma pessoa melhor. No entanto, este simbolismo, pode contribuir para ampliar minha visão de mundo e me fazer notar que ainda há muito a ser conquistado, que somos seres em constante evolução.

        Se existe uma dica para passar para quem está lendo esta matéria agora é a seguinte: viaje mesmo, aproveite todas as oportunidades! Sozinho ou entre amigos, de mochilão ou em família, respire novos ares e conheça horizontes distintos, faz um bem danado para alma além, de nos manter jovens por mais tempo...



Confira um vídeo onde explico tudo sobre o "change" da JMJ

          


            Leia também: Kodak, o Fim de uma Era 

                                     As Marcas de Francisco


2 comentários:

Paulo Henrique belinelli disse...

Matheus, Eu admiro muito o Livro e o Filme na Natureza Selvagem, Um Garoto que sonhou tanto com uma odisséia Alaskiana bem ao modo de Jack london e seus contos, mas infelizmente se revelou fatal, e no meio de tanta insegurança e incertezas da vida ele se viu em uma situação que sempre vinha fugindo, a relação sentimentais que criamos e não podemos nos desfazer e no meio disso ele deu um admirável conselho para seu velho amigo Ron através de uma carta...

Gostaria de repetir o conselho que lhe dei antes: acho que você deveria realmente promover uma mudança radical em seu esti­lo de vida e começar a fazer corajosamente coisas em que talvez nunca tenha pensado, ou que fosse hesitante demais para tentar.

Tanta gente vive em circunstâncias infelizes e, contudo, não toma a iniciativa de mudar sua situação porque está condicionada a uma vida de segurança, conformismo e conservadorismo, tudo isso que parece dar paz de espíri­to, mas na realidade nada é mais maléfico para o espírito aventureiro do homem que um futuro seguro. A coisa mais essencial do espírito vivo de um homem é sua paixão pela aventura. A alegria da vida vem de nossos encontros com novas experiências e, portanto, não há alegria maior que ter um horizonte sempre cambiante, cada dia com um novo e diferente Sol.

Você está errado se acha que a alegria emana somente ou principal­mente das relações humanas. Deus a distribuiu em toda a nossa volta. Está em tudo e em qualquer coisa que possamos experimentar. Só temos de ter a coragem de dar as costas para nosso estilo de vida habitual e nos comprometer com um modo de viver não convencional.

Muito legal isso Matheus, temos tão pouco e queremos muito e precisamos de menos.

Matheus Pissolatti disse...

Puxa Paulinho, confesso que estou impressionado com suas palavras, juro que refletirei bem sobre tudo que li por aqui... obrigado pela amizade....grande abraço