segunda-feira, 20 de julho de 2015

A gente se diverte na Casa da Mãe Joana


        Se é bom pra quem assiste, pode ter certeza que é muito melhor pra quem faz...Tive a honra de escrever e dirigir as sete temporadas dessa comédia teatral que marcou uma geração de jovens na Diocese da Campanha por onde o Pope Jovem passou. Ao todo foram realizadas 33 apresentações, em quase 20 cidades diferentes, entre os anos de 2007 e 2013. 
       
    O enredo conta as peripécias da velha Joana (Tatiana Tavares) em meio a uma crise de idade e a invasão de parentes e até desconhecidos a sua casa. Sua sobrinha Miss Fulera (Isabele Pissolatti) é a primeira a chegar, escoltada pelos policiais Carabyno e Farolyto (vários atores interpretaram ao longo das temporadas) e já apronta confusão com Colombina (Karoline Destefani), a mucama, quer dizer, auxiliar de serviços gerais da casa. 

     Joana tem apenas um único filho, Ricardão (Matheus Pissolatti), que além de ser retardado é constantemente desprezado por ser fanho, dentuço e ter o cabelinho bombril. Ricardão é apaixonado por duas mulheres, Godzila (Nataeli Costa) e Tsunami (Letícia Silva), que além de rejeitá-lo são muito mais fortes do que aquele que se intitula o Homem Mais Forte do Mundo (Wallace Rodrigues).
    
    No meio dessa confusão chega a Rainha Joana (Catarina Bueno), com um Mordomo (Douglas Vitor) puxa saco à tira colo e muda para sempre os rumos desta história. Que tem a galera dos Bule (vários atores interpretaram ao longo das temporadas) como principais vilões e a participação do Padre (Douglas Diniz) mais atrapalhado do mundo. 
        Ao longo de todas as temporadas, o público aguardava ansiosamente o clipe musical, que era uma espécie de Pós-Créditos de filme onde os expectadores descobriam o final de cada personagem, sempre com cenas de ação e elasticidade corporal (risos). 
     
    Em 2014, foi feito um bate papo com os atores da peça. Na ocasião, além de assistirem juntos ao DVD gravado na versão completa [junção de todas temporadas em um só texto] feita especialmente para o Pope Jovem 3D do Cenáculo [2013], o elenco relatou animadamente suas experiências teatrais. 

        O que aconteceu com os personagens?

     Já em 2015, em razão do segundo Reencontro da galera do Pope Jovem, foi apresentada “A Casa da Mãe Joana 8, Pós-Créditos”. Nesta versão, os atores foram entrevistados por Gabri Herpes (Gabriel Marques) e interpretaram as cinco cenas mais marcantes de todas temporadas. E no final, apresentaram o Pós-Créditos, contando o que aconteceu com os personagens vinte anos depois. 

     Em 2016, para celebrar os 10 anos de criação do Pope Jovem, foi realizada uma nova apresentação da peça teatral, desta vez uma introdução dos personagens para realizar o famoso clipe musical com as melhores cenas e um pout-porri de todas as músicas utilizadas ao longo da década. Foi um sucesso estrondoso e realmente gratificante poder interpretar novamente estes personagens que marcaram a nossa vida e a nossa história. 

       Leia também: Pope Jovem: O Reencontro é ainda melhor! 

                              Pope Jovem, a História 

Nenhum comentário: