segunda-feira, 3 de agosto de 2015

Um giro por Sabará


       Religiosidade, receptividade e farta culinária. A autêntica identidade mineira é notada por toda a parte em Sabará -MG, região metropolitana de Belo Horizonte. Visitei a cidade no ano de 2010, na época,  redigi um texto sobre a viagem para o Jornal Planeta Legionis, confira! 

       Chegamos à Sabará por volta de 8h da manhã do domingo, dia 05 de setembro. Casarões e ruas de paralelepípedos dominavam a paisagem. Nossa primeira parada foi na Igreja Nossa Senhora do Carmo. Os detalhes da fachada foram esculpidos em pedra-sabão por Aleijadinho. Fascinante!

       Em seguida, visitamos o Teatro Municipal de Sabará, o segundo mais antigo do Brasil. Ficamos impressionados com a imponência do local. Após o café da manhã, os jovens se dividiram em dois grupos. O primeiro foi conhecer a monumental Igreja Nossa Senhora do Ó. O segundo foi dar um giro descompromissado pelo Centro da cidade; o que garantiu boas risadas até o fim da manhã. 

     No Museu de Arte Sacra, anexo à Igreja São Francisco de Assis, conversamos bastante com a recepcionista do lugar, que nos fez boas indicações de pontos turísticos na cidade. Sem dúvidas, a visita à Igreja Nossa Senhora do Rosário, construída somente com pedras encaixadas pelos escravos, merece destaque. Tentamos visitar outras Igrejas, mas elas estavam fechadas. Cansados, encontramos um restaurante que nos serviu uma deliciosa comida mineira.

      Saciados do almoço, alguns terminaram o passeio em lojas de artesanato e outros foram ao Museu do Ouro. Na minha opinião, o lugar mais impressionante de Sabará. Um casarão antigo que abriga várias salas para visitação. Dezenas de objetos relacionados ao ciclo do Ouro em Minas Gerais disputam a nossa atenção. 

     A maquete de uma mina de ouro, com as explicações de todo o processo de mineração é mais eficaz que muitas aulas de História...(risos). A amostra de ouro no cofre também salta os olhos. Às 14h saímos da cidade histórica rumo à Belo Horizonte, onde fizemos uma divertida visita ao BH Shopping. Dezenas de lojas depois, retornamos à Varginha por volta de 18h. 

      Leia também: Desbravando a Cidade Histórica de Tiradentes

                             Barbacena, da Fazenda do Registro ao Museu da Loucura

Nenhum comentário: