segunda-feira, 19 de outubro de 2015

Teleton, todos por uma nobre causa

   
   Sempre acreditei que cada ser humano tem sua parcela de responsabilidade junto aos seus semelhantes. Ajudar o próximo faz bem não só ao coração, mas também alimenta a nossa alma e nos faz sentir menos impotentes perante a tanta coisa negativa que acontece no Brasil e no mundo. Esse é o principal motivo que me faz apoiar o Teleton, maratona solitária promovida pela AACD em parceria com o SBT. 

     De acordo com informações oficiais, o Teleton foi criado em 1966, nos Estados Unidos, pelo ator e comediante Jerry Lewis, que teve um filho com distrofia muscular. No Brasil, o projeto foi criado no dia 16 de maio de 1998 e exibido pelo SBT com o apoio de Hebe Camargo e Silvio Santos. 

   De lá para cá foram 18 exibições [19 contando a de 2016] e mais de R$ 350 milhões arrecadados. Além do Brasil, o projeto é realizado em mais de 20 países. Entre eles: Colômbia, México, Equador, Costa Rica, França, Paraguai, Uruguai, Estados Unidos, Itália, Alemanha e Chile. 

      Acompanho o Teleton desde a primeira edição e a partir daí, passei a compreender melhor a causa das pessoas com deficiência e o eficaz trabalho desenvolvido pela entidade. O objetivo é nobre e a atitude de Silvio Santos, de abrir mão da programação da própria emissora por mais de 24 horas, é digna de aplausos. Colocar toda a sua estrutura, elenco e profissionais à disposição é algo que se vê por aí com facilidade não. Em um mercado cada vez mais competitivo e que só visa o lucro, iniciativas assim só reforçam nossa esperança em um futuro melhor e mais igualitário. 

     A programação da maratona também é rica e variada. Além de nos emocionarmos com as histórias de superação e depoimentos de vida, o entretenimento é garantido com a participação de cantores, atores, apresentadores e outros convidados especiais. Porém, o momento mais aguardado da atração acontece no final da noite de sábado, sob o comando de Silvio Santos, sempre ao vivo. Neste parte, geralmente são recebidas as doações milionárias das empresas parceiras do projeto, a famosa “tropa do cheque”. E rola muito suspense para saber se vão ou não atingir a meta do ano.

    Os encontros de SS no palco com a eterna madrinha do Teleton, Hebe Camargo [falecida em 2012], foram memoráveis e merecem um capítulo a parte nesta história...Sempre revejo os melhores momentos no Youtube, vale a pena conferir. 

     Enfim, esse foi apenas um breve resumo e minha percepção sobre o evento, você pode saber muito mais em: aacd.org.br. Para fazer doações: teleton.org.br. Afinal, ser solidário faz parte de nossa essência humana. 


Momentos mais engraçados do TELETON




     Leia também: O dia em que conheci Silvio Santos

                            Sobre o Teleton 2015

Nenhum comentário: